28 dezembro, 2011

Chá de Boldo

E eu nem gosto de chá, mas resolvi agora fazer um bem quente para tranquilizar essa inquietude que você provocou em mim. Também nem sei se serve pra acalmar, mas boldo eram as únicas folhas que ainda restavam por aqui.
A verdade é que o problema poderia estar em você que está tão apegado a mim. Ou poderia estar em mim, que acho que não quero me apegar a você mas não tenho certeza. E toda vez que acho que estou centrada, de pés no chão mesmo, sabe, sem medo, sem dúvidas, sem fraquezas, acontece algo que me tira do controle e lá vou eu me perder por um caminho que já deveria saber de cor. DE-VE-RI-A. Mas não, você insiste em me desequilibrar.
Você adora me rebater, me contrariar, me corrigir, me culpar e até mesmo me julgar, mas eu geralmente não ligo, se sei que estou certa. Mas é quando você resolve, do nada, silenciar, sumir, desaparecer, se perder de mim é que eu acho que estou errada. É aí que tenho medo de te perder e não tenho certeza de que jeito te quero, mas com certeza não é longe de mim.
Eu já estou na quarta xícara e, se eu for contar, já estou também por volta da 15ª ligação. Agora na 16ª. Ligo, ligo, ligo. Pronto, 30ª e vou ficando por aqui. Se foi de propósito para eu sentir sua falta, tudo bem, já pode aparecer.
E eu, nas condições em que me encontro, seria capaz de ter mais uma das minhas crises freneticamente nervosas, se não fosse esse chá de boldo que, no mínimo, me fez distrair.

9 comentários:

  1. E essa sou eu, lendo esse texto, tendo a ideia de fazer um chá pra me acalmar, pois achando que estava centrada, perdi o equilíbrio, descompensei, me perdi por um caminho que DEVERIA saber de có.
    Bem assim mesmo. Há alguns minutos atrás.
    Talvez seja bom pra abrir os olhos, ver que não estávamos tão centradas e seguras assim, todo cuidado é bem vindo.
    E quantas e quantas vezes passei por uma situação assim, de me sentir culpada pelo sumiço, de ficar em desespero pelas ligações (no meu caso mensagens) não respondidas. Paciência. Não foi nada, é charme.

    Mas vai uma dica: chá de camomila acalma mais, minha vó dizia. Ou erva doce. Boldo minha mãe me dá quando tô ruim do estômago. Se bem que acredito que o maior poder está na nossa mente mesmo. Não dizem que foi comprovado que leite quente não faz dormir? Pois eu tomo e durmo!

    Um beijo, e que 2012 venha com muita felicidade..

    ResponderExcluir
  2. Coisa complicada essa de se apaixonar. No meu caso nem chá de blodo resolve, pra acalmar.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  3. Da um medo danado quando a pessoa que a gente gosta some, não é mesmo? um medo de perder, de nunca mais poder estar junto, ou sei lá o que :/

    bjs:*

    ResponderExcluir
  4. quando alguém que eu gosto some assim, não há chá no mundo que me acalme. muito bonito o texto, parabéns :D
    e feliz 2012.
    bjs

    ResponderExcluir
  5. ás vezes nem o chá resolve, ele faz é esquentar tudo por dentro , e vai surgindo dúvidas e perguntas ...

    BjO

    ResponderExcluir
  6. Feliz ano novo!
    Que Deus te abençoeee
    Beijosmil ;*

    Abraços
    http://o-que-ninguem-ve.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  7. Minhas liiiindas, um Feliz 2012 pra todas vocês.

    Beijoos graaandes. :**

    ResponderExcluir
  8. Em tempos, o chá era a minha melhor ajuda nesses momentos. Olhar para as folhas na água a ferver, relaxava. Hoje, não tenho paciência para fazer chá. Apenas pego num bom livro acompanhada de uma limonada ou um café. Já vi que o truque é beber algo! hahaha
    xoxo, Sara

    ResponderExcluir

"Venha quando quiser, ligue, chame, escreva - tem espaço na casa e no coração, só não se perca de mim". CFA