01 março, 2013

Aquilo que não quero ouvir (mas, ver).


Você sabe que precisa de bebidas mais fortes quando a mente tenta esquecer o que o coração insiste em lembrar. Tá, eu sei que o coração não lembra de nada e que o único que possui essa função é justamente aquela que eu quero que faça o contrário, e eu só estou usando essa linguagem altamente figurada pra dizer que todo o meu problema tem a ver mesmo é com o coração.
Penso em ir a um bar (por que não?!?) e pedir uma Vodka bem forte, daquelas que você toma e faz um esforço gigantesco para conseguir engolir, mas são apenas 14:00 h e não quero que pensem, de forma alguma, que sou mais uma AA que anda solta por aí. Então decido ir na cafeteria mais próxima, que não é tão próxima assim e eu precisaria, no mínimo, me preparar físico e psicologicamente para caminhar uns metros a mais do que estou andando nas últimas semanas. Logo desisto porque lembro que nem gosto tanto assim de café e a última coisa que eu quero agora é me manter acordada por causa de um efeitozinho provocado pela cafeína.
Decido ficar em casa mesmo, tomar no máximo, um milk-shake de baunilha, deitar no sofá cor-de-rosa da varanda e claro, como não poderia deixar de ser, pensar em nós dois. Imagino que se fôssemos um casal normal, digo tranquilo, sem confusões, sem neuroses, sem desconfianças e coisas afins, seríamos mais felizes. Porque na teoria todos acham legal dizer que felicidade vem de dentro e tal, mas na prática sabemos que felicidade depende muito mais do quesito amor do que se supõe. E de suposições estou farta. Estou farta também de promessas, as suas, que nunca são cumpridas, e também de todas as vezes que prometemos que será diferente, mas nada muda de lugar, começando pelas nossas ideias que são quase sempre imutáveis.
Sonho baixinho (porque já cansei de sonhar alto e levar tombos inesperados) que um dia possamos nos entender, e só quero, não porque hoje é o primeiro dia do mês e nem porque é sexta-feira (que geralmente cria em mim uma expectativa viva e imensa) que estou encorajando minhas palavras-desabafo-revolta-interna, mas é que hoje, pelo menos hoje, eu queria que você parasse de dizer que me ama e partisse para o plano de me provar com atitudes que isto é verdade. Porque, definitivamente, ainda não sou (e nem pretendo ser) do tipo de mulher que se conforma apenas com palavras (ao vento). 

7 comentários:

  1. Oi! Retornei ontem ao meu blog, então, gostaria de convidar algumas das autoras de blogs para participar do sorteio que já está rolando! > migre.me/duFzz
    Lembrando que, tem que curtir as fanpages, compartilhar a foto, e acompanhar o blog Dona Clarita por e-mail... Tá tudo explicadinho ali no link =) Beijo grande!
    modaglaam.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  2. oie,o seu blog é super DIFERENTE;criativo e contagiante!!EU A-D-O-R-E-I o post ,SE QUISER DÁ UMA PASSADINHA LÁ NO MEu,e fale oq achou dele?/purplefazhion.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. "Porque, definitivamente, ainda não sou (e nem pretendo ser) do tipo de mulher que se conforma apenas com palavras."
    adooooooooorei! simplismente lindo e verdadeiro...atitudes sao essenciais né? beijos flor

    ResponderExcluir
  4. Hey, indicaram o meu blog para um meme chamado 11 things, são 11 perguntas e 11 blogs indicados, eu indiquei o seu blog, se vc curte responder a essa tags ficarei feliz se for dar uma olhadinha e responder e passar para frente esse meme.
    Aqui está o link:http://soubibliofila.blogspot.com.br/2013/03/meme-11-things.html
    Beijos!

    ResponderExcluir
  5. .


    Li algumas coisas suas
    e entendi o por quê de
    achá-la tão bela.

    Beijos,

    silvioafonso






    .

    ResponderExcluir
  6. Amei o texto.
    Manda mesmo seu texto para aparecer lá no blog vou adorar.

    beijos

    ResponderExcluir
  7. Mais um show da poetiza, por isso é tão bom anar por aqui, o tio Castanha gosta muiiito desta linda página, pra vc bjos, bjos e bjosssssss

    ResponderExcluir

"Venha quando quiser, ligue, chame, escreva - tem espaço na casa e no coração, só não se perca de mim". CFA