10 janeiro, 2012

Madrugada

Eu ainda sento no sofá da sala, quase sempre madrugada quando não tem nada nem ninguém pra incomodar. Seja com som e luz, ou não, eu sou do tipo que gosta de um pouco de solidão. Parece que ela nos empurra pra dentro de nós mesmos e eu acho isso até um certo ponto agradável.
É janeiro e estou esperando o inverno chegar. Não gosto de chuva, mas gosto daquele clima nublado e de frio que envolve a gente. É que eu ando assim, meio envolvida pelas emoções, involuntariamente, porque eu queria mesmo era estar de pés no chão, firme e forte. Mas não, eu não estou assim. Eu sequer estou lutando pra ficar assim. E não me pergunte o porquê. Eu não saberia explicar.
E fico pensando que se você estivesse aqui dividindo esse sofá, essa madrugada, esse mês, esse quase-inverno, comigo seria diferente. Mas espere. Eu não te quero aqui, mas você nunca me obedece e mesmo sem licença invade de novo meu subconsciente. Eu já até botei uma música, depois fui ler um livro, depois fechei os olhos e fingi dormir pra não te dar atenção.
São 5:15 da manhã. Eu nem penso mais em dormir e nem fingir. Tomo banho, faço meu café e vou para o serviço. Não me acompanhe, por favor. A madrugada já foi longa demais e eu preciso do dia leve, novo e inteirinho pra mim. Eu preciso do dia sem você abstrato, pelo menos até as próximas 3:00 da manhã novamente.


15 comentários:

  1. Esses malditos que nos invadem e nos tomam em qualquer horário né.

    ResponderExcluir
  2. Muito bonito Klyss.
    Essas madrugadas demoram passar, e o que nos conforma é o fato de ter um dia de trabalho talvez nos tire dos pensamentos alguem que entra lá sem pedir...

    Gostei muito...
    Bei-jo

    http://somdospassos.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  3. Realmente, é dificil desviar os pensamentos quando chega à noite, durante o dia a pessoa ainda se distrai... Mas é isso aí...

    Bjs

    ResponderExcluir
  4. Por vezes, a noite consegue ser uma inimiga do pensamento.
    xoxo, Sara

    ResponderExcluir
  5. Estar só as vezes nos cura e quase não percebemos.
    Lindo o texto. Gostei muito do blog, e estou a seguir. Um beijo, Ana!

    ResponderExcluir
  6. Acho que o inverno, a noite e a solidão não são bons aliados quando dentro da gente chove chuva de saudade e querer. Mas passa! :)

    Beijos, beijos ;*

    ResponderExcluir
  7. "eu sou do tipo que gosta de um pouco de solidão."
    Então temos muito em comun, quase sempre preciso ficar sozinha, me entender por dentro, colocar as idéias em ordem, arrumar os sentimentos. E adoooooro o inverno, amor mto mto mesmo, é uma estação tão gostosa (causa carência pelo frio rs) traz lembranças tão boas!

    bjs

    ResponderExcluir
  8. de vez em quando é essencial para depurarmos muita coisa, né?

    ResponderExcluir
  9. Não gosto de solidão, mas já aprendi a ser minha própria companhia, e vez em quando prefiro ficar sozinham pensando, nele, em mim, na vida.
    Beijos, ótimo final de semana!

    ResponderExcluir
  10. Gosto bastante do inverno, também, mas esse ano não estou ansiosa por ele, o inverno é triste e eu já estou cansada de toda essa minha tristeza.

    ResponderExcluir
  11. Escribes bello guapa.
    feliz semana.
    un abrazo.

    ResponderExcluir
  12. Uma boa semana a todos. Obrigada mais uma vez pelos doces comentários. Logo, logo volto com um post novinho em folha.

    Beijooos ;*

    ResponderExcluir
  13. Olá, parabéns pelo seu blog.
    Te convido a conhecer o meu,
    http://carmasepalavras.blogspot.com/

    ;)

    ResponderExcluir
  14. Oi Emanuelle.
    Tenha uma semana maravilhosa cheia de paz, alegria e amor, bjus...

    ResponderExcluir

"Venha quando quiser, ligue, chame, escreva - tem espaço na casa e no coração, só não se perca de mim". CFA