14 agosto, 2011

Dolorido



Depois de um ano daquela nossa conversa eu me pergunto se valeu à pena. Sem dramas, sem injustiças, mas tenho a sensação de que pode ter sido em vão. As coisas foram mudando da noite para o dia e sem controle você foi lentamente escorrendo pelos meus dedos e ainda nem sei se ainda te tenho aqui,se ainda sentes por mim o que sentia e se ainda resta algum plano comigo. Tão dolorido ter que admitir essa dor, essa decepção, esse transtorno.Eu não queria ter presenciado aquela viagem que você fez sem mim, aquela carona que me deixou irritada, aquela amizade que nunca fez bem pra nós, aquelas palavras ásperas que você nem precisava estar com muita raiva para vomitar em mim, aquele jogo que você poderia ter cancelado para poder ficar comigo, aquela saída que me torturava a cada minuto, aquele filme irrisório que só assisti por sua causa, aquele tempo que "se desse", "se restasse" você ficaria comigo e principalmente todas aquelas falsas promessas que você não cansava de exprimir.Tão difícil mas é aos poucos que a gente tenta aceitar os fatos como são,tenta encarar, embora não passem apenas de meras tentativas. 
Dolorido renunciar a tudo isso,renunciar a você, a tudo que já passamos e eu me pergunto se isso seria mais dolorido do que continuar nossa trajetória demasiada difícil. Eu sei que o tempo ainda é o melhor remédio ,eu sei que o mundo dá voltas,sim,eu sei de tudo isso,todos sempre falam isso para tentar me acalmar.Mas não é de calma que preciso,não é de paciência e nada do tipo que me faça tranquilizar. Eu preciso da tua compreensão,do teu aconchego,do teu afeto e principalmente do teu amor,se é que ainda resta algum resquício . 
Não quero guardar nenhuma mágoa,arrependimento,desgosto ou qualquer tipo de ressentimento de você devido às nossas desavenças, mas também não dá pra continuar sentindo a mesma coisa daqui pra frente,até porque hoje estou bem mais machucada do que ontem.Amanhã um pouco mais do que hoje e depois de amanhã eu já nem sei.

18 comentários:

  1. Oiiii
    Obrigada pelo comentário, flor.
    Adorei teu texto, pena te sentir um pouco tritstinha...

    Bei-jos

    ResponderExcluir
  2. Deixa a chuva vir, pra te mostrar que o sol está para sair :D
    Beijosmil flor.
    boom dia :D

    ResponderExcluir
  3. Complicado essa situação. Mas deixa o tempo passar que as coisas tomarão o seu rumo certo. :)

    Beijo flor, ótima semana

    ResponderExcluir
  4. Porra, foi muito dolorido pra mim ler esse texto. Reflete completamente TUDO que eu sinto muitas vezes. Me deparo com muitos textos pelos blogs e me identifico com muitos, realmente.. é incrível como sentimos coisas tão semelhantes, como não estamos sozinhas nessas situações. Chega a ser um pouco tranquilizador (e isso pode ser egoísta) em alguns momentos. Muito bonito e verdadeiro o texto. E principalmente muito transparente, reflete meu coração.

    Ps: eu não escrevi aqueles versos da postagem no meu blog, são de uma música.. mas que bom que conseguiu compreender! :D

    ResponderExcluir
  5. E que o tempo cure todas as feridas, e que o sol brilhe tão mais forte do que a força da tempestade.
    Tenha fé, Manu...
    Vai dar tudo certo. {#torçendoaqui]
    Cada dia mais lindo aqui..*-*
    Ótima semana, querida!
    Bjoo..♥

    ResponderExcluir
  6. Lindo texto! É horrivel essa fase né..
    "O fim do amor é ainda mais triste que o nosso fim!" Tati
    Força viu :/

    Beeeijão

    ResponderExcluir
  7. Obrigada meninas pelo apoio de sempre. Beeijos grandes. ;**

    ResponderExcluir
  8. lindaaaaaaaaaaaa....adorei demais o selo! beijos flor..sucesso

    ResponderExcluir
  9. Oiiii... adorei o seu post!!! Como sempre, um melhor que o outro... obrigada por alegrar o dia de todos que passam por aqui...
    Faça uma visitinha ao meu blog, se puder... eu ficarei hiper feliz se retribuir!

    http://paponalingua.blogspot.com/

    :)

    Até o próximo post!!!

    ResponderExcluir
  10. Olha, isso são fases. E essa é a mais dolorosa. Quando acaba-se um amor que parece que se estava vivendo só por ele. Ou quando acaba esse tipo que amor que parece e sempre é maior que o amor próprio, pode ser que doa, pode ser que os seus dias sejam cinzas e chuvosos no início, mas sei que depois o sol vai brilhar e você vai ser um pouco mais feliz. E o texto é liindo viu? Amei de verdade!
    http://lollyoliver.wordpress.com/

    ResponderExcluir
  11. Emanuellee! Vi o selinho que você deixou pra mim, muitoo obrigada! Estou muito sem tempo, mas prometo que assim que eu tiver mais calma aqui irei colocar no meu blog tudo certinho! Muito obrigada! :d Beijão!

    ResponderExcluir
  12. To passando para pedir uma ajudinha passar aqui: http://theattitudeincluded.blogspot.com/2011/09/votacoes-concurso-blog-vs-blog-2.html é votar em "dreamer", tem também lá link de outrso blogs menina má... sera a soma de todos os votos se puder votar em todos agraderei muito, mas votando em um também estarei já feliz!bom pedindo desculpas por qualquer coisa, mas bem, se puder dar uma força ficaria muito grata!
    Deus abençoe

    ResponderExcluir
  13. Oi, tô passando pra deixar meu selinho de agradecimento aos 100 seguidores do meu blog *-*
    http://versosjogadosnochao.blogspot.com/2011/09/100-seguidores.html#comments
    Beijo e obrigada :)

    ResponderExcluir
  14. Tenho um selinho pra você, segue lá e pega:
    http://simpleseeinefavel.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  15. Oi, Emanuelle, boa noite!!
    A grande verdade é que os relacionamentos quase sempre trazem uma questão à tona: existe sinceridade? Esse sentimento, a princípio possível a todos os seres humanos, faria toda a diferença. A dor dos relacionamentos, quase sempre, é a dor de ver que não há, que não havia, que nunca houve sinceridade. A sensação de descobrir isso é a pior possível – a exata sensação de uma facada. Mais do que corta a carne, ela decepciona, indigna, esfria o coração, dá uma vontade enorme de ficar na meia luz do quarto olhando pela janela, mas sem querer participar do mundo, pois começamos a desconfiar que ninguém seja sincero. Por isso seu texto é tão belo – porque é muito real! Por isso as pessoas confessam que sentiram ou sentem o mesmo. Vivemos num mundo de insinceridades, e não está escrito na testa de ninguém: “cuidado, sou um produto falso!”
    Mas a raridade dos sinceros ainda existe. Não são tantos, são como oásis no vasto deserto, mas existem. É doloroso desacreditar da maioria, mas há uma ponta de esperança nessa minoria. A felicidade e a sinceridade AINDA existem.
    Um beijo carinhoso
    Leo

    ResponderExcluir
  16. Nossa eu realmente me emocionei. Obrigada querido pela força. As vezes é muito difícil acreditar que ainda existe alguém realmente sincero e verdadeiro neste mundo,mas no fundo sabemos que sim,nem que seja uma minoria.

    Concordo com você.

    Beijos e obrigada pela visita. Volte sempre. :D

    ResponderExcluir

"Venha quando quiser, ligue, chame, escreva - tem espaço na casa e no coração, só não se perca de mim". CFA